domingo, 28 de agosto de 2011

Calado mas não morto

Pois é... Este blog tem estado calado, mas não está morto... Novidades em breve!

domingo, 18 de outubro de 2009

Eleições III

Como não poderia deixar de ser, não podia passar sem fazer referencia as eleições para as Assembleias de Freguesia em Lisboa, em particular à da minha Freguesia, onde moro desde o meu nascimento e onde era candidato, Campolide.

Resumindo, muito trabalho, muita entrega, de um grupo pequeno mas fabuloso liderado pelo excelente André Couto, uma pequena grande família que foi crescendo e que ganhou, que conseguiu devolver Campolide aos seus e a quem lhe quer bem.

Muito obrigado a todos os que tornaram isso possível, com o seu trabalho, com o seu empenho, com as suas palavras de encorajamento e também com o seu voto. Muito obrigado mesmo, tudo faremos para sermos dignos da vossa confiança.

Um grande Abraço a todos os que entraram nesta aventura connosco, e a todos os que pondo de parte as suas vidas particulares se dedicarem por este País fora a tentar ter oportunidade de tornar a sua freguesia um local melhor para todos.

Eleições II

Depois das Legislativas, não houve tempo para respirar, começou logo a campanha para as Autárquicas.

Muito boa gente tem a mania de considerar as autárquicas eleições menores quando comparadas com as legislativas. Não podia estar mais em desacordo. Não por não considerar as legislativas importantíssimas, mas sim por ter a noção da real importância das autárquicas, da importância que teem no dia-a-dia das pessoas, e na possibilidade que dão aos autarcas eleitos de realmente melhorarem a sua autarquia e melhorarem a qualidade de vida das suas populações, e não será esse o principal objectivo da politica? servir e melhorar a vida da população? na minha opinião a resposta é claramente sim. Alias se me chocam os valores da abstenção em todos os actos eleitorais, muito mais me chocam nas autárquicas, pois é mesmo o alheamento total da busca do bem comum.

Contados os votos... mais uma grande vitoria do Partido Socialista, mas neste caso dividida também com o PSD, visto que o PPD (coligado) continua a ser o partido com mais autarquias. Mas esse não é nem pode ser o único factor a ter em conta, talvez nem seja o mais relevante, ora vejamos: O PS foi quem teve mais votos a nível nacional, e não podemos esquecer um facto que muitos tentam esquecer, em muitas autarquias o PSD não concorreu sozinho, concorreu em coligação com o CDS, porque analisando numa lógica de partidos por si só, o PS foi quem conquistou mais Câmaras (131, contra 116 do PSD, 28 da CDU, 22 da coligação CDS/PSD, 7 de Independentes, 1 do CDS (eterna Ponte de Lima) e 1 do BE (Salvaterra de Magos, onde a Presidente ganhava quando concorria pela CDU, ganha concorrendo pelo BE e ganharia por outro qualquer partido).

Se estes dados não forem suficientes para sustentar a tese de vitoria Socialista posso continuar com mais alguns dados objectivos, em 2005 o PSD conquistou 158 Câmaras e o PS 109, em 2009 como já referi o PSD conquista 116 (mais 22 em coligação com o CDS) e o PS salta para as 131. Significativo.

Mas posso continuar com mais uma pequena cereja no topo do bolo, cereja essa que talvez por ser muito incomoda para muita gente foi pouco divulgada, mas a grande realidade é que apesar dos variadíssimos enterros que quiseram fazer ao Partido Socialista e ao seu líder José Sócrates após as Europeias, pasmem-se, mas o PS teve o seu melhor resultado autárquico de sempre...

Se estes argumentos não são suficientes para justificar uma grande vitória...

Passo agora a falar de alguns casos particulares. É incontornavel falar das duas cidades mais emblemáticas do País, Lisboa, capital, grande vitória de António Costa, consegue uma vitória estrondosa, que vai permitir a Lisboa não só sobreviver (algo que estaria seriamente ameaçado caso a vitoria fugisse para outro lado que "anda por ai", mas mais do que sobreviver Lisboa vai VIVER, graças à autentica equipa de luxo que António Costa, Helena Roseta, José Sá Fernandes e as suas equipas formam. Citando o meu grande Camarada António Costa "quem quis Unir Lisboa ganhou, quem não quis, perdeu", para bom entendedor...

No Porto o caso é mais estranho... Parece que a descrença é total na população, só assim se consegue entender que Rui Rio consiga ser novamente eleito, apesar do défice democrático que se vive na cidade, e do marasmo no qual o Porto infelizmente está mergulhado.

Capitais de distrito destaco mais 3.
Faro - eleição muito renhida, mas a tradição ainda é o que é e voltou-se a revelar a rotação típica naquela cidade.
Leiria - Grande bastião do PSD que virou, acredito que com grandes vantagens para todo o distrito. Referencia também a grande vitoria rosa na Marinha Grande.
Beja - Outro grande bastião, mas neste caso comunista, que se tornou rosa, e não foi um rosa esbatido, mas sim um rosa muito forte, em forma de maioria absoluta. Muitos Parabéns.
Não posso deixar de referir também no Alentejo outra vitoria que penso ter um significado enorme: Aljustrel. Depois de tanta politica de bota-abaixo em relação as minas de Aljustrel, de tanta critica injusta e de tanta baixa politica vermelha, ate parlamentar, foi feita justiça, e o povo de Aljustrel mostrou o que pensa sobre o PS. Um grande Abraço ao Sr. Presidente Nelson Brito e também a Manel Pinho. Foi uma vitoria que me deixou muito contente porque renovou a minha crença em dois princípios nos quais as vezes é difícil confiar mas em que eu ainda quero acreditar: a verdade vem sempre ao de cima, e a justiça tarda mas não falha.

Para terminar, uma referencia que cheira um pouco mal, que me custa a entender...
Como é possível que candidatos que está provado que cometeram crimes, voltem a concorrer, e nalguns casos, só em alguns (parabéns Felgueiras e Marco de Canaveses), voltem a ganhar??? Há realmente uma crise de valores muito grande...
Oeiras perdeu uma oportunidade enorme, arrisco-me a dizer a maior da sua História, poderia ter dispensado um autarca que já foi provado em tribunal, cometeu crimes graves, e ter ficado com um jovem, como Marcos Perestrello que é já um dos maiores e melhores políticos portugueses e para quem, espero e acredito, está guardado um futuro brilhante ao serviço de Portugal e dos Portugueses.

Eleições I

Depois de longa ausência, devidamente justificada por trabalho de campo em campanha, e pelo merecido e indispensável descanso subsequente, volto ao meu querido micro-blogue.

O primeiro tema não poderia deixar de ser os resultados eleitorais das legislativas e autárquicas.

Começando pelas legislativas, excelente vitoria do Partido Socialista. É verdade que perdeu a maioria absoluta, sem duvida, ninguém o nega ou tenta esconder, mas também verdade, e não menos importante, é que o PS ganhou, foi o partido mais votado, os portugueses foram chamados e responderam, querem mais 4 anos de governo socialista.

Esse facto não deixa de ser extraordinario e uma grande vitoria para o PS, mas acima de tudo para Portugal, visto que este governo foi o mais reformista de que há memória nos últimos anos, e de longe o mais atacado, e de forma mais baixa.

Todos sabemos como Portugal é ainda um pais um pouco conservador, que não olha para as reformas, principalmente as mais estruturantes, com muito bons olhos, olha ate com uma grande dose de desconfiança, principalmente quando essas reformas envolvem classes que ate agora, de forma inexplicável, eram consideradas intocáveis, e que não deveriam ajudar a ultrapassar a crise.

Com o governo PS isso acabou, aumentou a igualdade entre classes, por muito que isso custe a certos seres que se consideram intocáveis, e que manipulados e manipulando levantaram ondas corporativistas, de quem olha muito mais para o seu umbigo do que para o bem comum.

Depois de todos estes ataques, políticos e pessoais, de todas as reformas, indispensáveis para o futuro do nosso País, mas que mesmo tendo que ser tomadas, de inicio custam um pouco a todos, depois de tudo isso, os portugueses tiveram bom senso, capacidade de avaliação não só no imediato mas também a médio e longo prazo e dia 27 de Setembro disseram claramente que querem continuar no séc.XXI, querem continuar a evoluir, a progredir, a AVANÇAR PORTUGAL.

Mais que uma vitoria meramente politica, foi uma vitoria de mentalidades. Nesse dia senti que acabou o País do bota-abaixo e do imediatismo, e começou o Portugal pensado, consciente e moderno.

PARABÉNS PORTUGAL

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Laranjinhas Podres

Pois é... Já não surpreende, antes pelo contrario, já chegaram atrasados, mas mais uma vez os meninos da jsd, em vésperas de eleições, quais meninos de recados, aparecem a baixar ainda mais o nível da campanha, a praticar a baixa politica que já é uma marca registada sua e dos seus "donos", e a dar a mais triste imagem que se poderia dar não só da politica, mas acima de tudo do carácter humano.

É triste voltar a assistir como quem tem ambições a ser agente politico activo, ajuda de forma tão gritante e grave, a descredibilizar a classe politica, mostrando falta de escrúpulos e de verdade cada vez mais visível no partido em que um voto custa 25 euros...

Mais uma bonita imagem daquele grupo de jovens que em tempos de governo laranja se torna num dos mais activos e eficazes centros de emprego do País...

Crescer

Como em tudo na vida, também na politica é preciso crescer, mas acima de tudo saber crescer, e crescer de forma sustentada e alicerçada em valor e capacidade.

O Bloco de Esquerda, vai muito provavelmente, crescer em numero de votos, em numero de deputados etc etc.

Com todo o mérito acredito, soube ser inteligente, aproveitar o momento, aproveitar um PS que teve que tomar algumas medidas vitais para o bem do País, mas que acabam por ser impopulares no imediato, para quem nao as compreende, nem compreende a extrema importancia que vao ter para o futuro de Portugal, e soube também aproveitar a falta de alternativa à esquerda, fruto de um PCP que não oferece soluções nem visão de futuro, e que não consegue usar tao bem o iman super demagógico do BE.

Mas será que o BE está realmente a crescer em todos os sentidos? Será que este crescimento é sustentado?? A grande questão é: estará o partido na sua extrutura, nos seus quadros, preparado para este crescimento?? Terá quadros em quantidade e qualidade suficientes para apresentar um grupo parlamentar de qualidade superior ao actual?? Merecedor deste aumento de votos baseados nessa mesma demagogia?? Será que tambem houve um aumento de quadros de qualidade acrescida no BE?

Ao ver alguns debates sobre as legislativas, e alguns debates autarquicos (como foi ontem prova cabal o debate com os candidatos para Oeiras), tenho muitas duvidas...

sábado, 5 de setembro de 2009

Obvio

Por favor...

será que alguem de boa fé acredita mesmo que o Partido Socialista iria mover-se para acabar com "aquilo", pondo-se a jeito de todas as interpretações maldosas e baixas da oposiçao???

Já não é a primeira vez que aqui digo que acredito que os portugueses sejam mais inteligentes do que alguns politicos pensam, e acredito sinceramente que não se vão deixar enganar com a tentativa do oposição de desviar as atenções do que realmente interessa e deve importar a todos nós.

Para terminar faço minhas as palavras de Paes do Amaral, parece-me obvio que "aquilo" era ridiculo, e descredibilizava totalmente a estação, e como investidor, ninguem deve gostar de ver o seu dinheiro investido em algo ridiculo e totalmente descredibilizado... Acho obvio...